Vídeo em Destaque
Prazo para cadastro no Garantia Safra está chegando ao fim
Alimentação Certa
Jovem Cidadão
6/27/2019 5:00:13 PM
Fetag/AL acredita que Plano Safra não beneficia o pequeno produtor

A Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Alagoas (Fetag-AL) participou do lançamento do Plano Safra 2019/2020, realizado pelo Banco do Brasil na quarta-feira (26). Os pequenos, médios e grandes produtores rurais contam com R$ 225,59 bilhões na modalidade agrícola e pecuária e R$ 1 bilhão no seguro rural.  
 
De acordo com o presidente da Fetag/AL, Givaldo Teles, as taxas de juros dos financiamentos do Plano Safra vão de 3% a 10,5% ao ano. A menor faixa sofreu um aumento de 0,5% em relação ao último ciclo. A época do ano em que o lançamento acontece também não foi favorável para a agricultura familiar. "A gente não tem muito o que comemorar com o Plano Safra 2019/2020, primeiro que ele foi lançado apenas agora. Um decreto do presidente suspendeu o crédito para a agricultura familiar até o final de julho. E só pode financiar se pagar dentro do mesmo ano. O juros aumentou de 2,5% para 3%", pontuou Teles.
 
"É a extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário, o governo considera que a agricultura é uma só. O pequeno produtor vai ficar a reboque", comentou sobre as condições para aderir ao Plano Safra. Segundo Givaldo, as alterações realizadas no programa pelo Governo Federal não beneficiam a agricultura familiar, principalmente para quem trabalha com culturas de dois ciclos, como a mandioca e o abacaxi, que podem levar de dois a dois anos e meio do plantio até a colheita.
Rua Barão de Jaraguá, 488 - Jaraguá - Maceió/AL - Fone/Fax: (82) 3223-4649 | (82) 3326-7374
2010 FETAG/AL - Todos os Direitos Reservados