Trabalhadores Rurais participam do Terceiro Encontro de Assalariados da Fetag

Agricultores rurais da zona canavieira do Estado, osassalariados rurais, participaram nesta terça e quarta-feira (20 e 21), juntocom representantes de sindicatos rurais dos municípios, do Terceiro Encontro deAssalariados da Fetag-AL. O evento, promovido pela federação, teve o objetivode levantar propostas para a convenção coletiva da categoria, que acontecetodos os anos e define melhores condições de trabalho nos canaviais.

No evento, realizado no Centro Social da Fetag, osassalariados apresentaram a situação atual no campo, o dia a dia de trabalhonas lavouras de cana e debateram propostas que devam beneficiar ostrabalhadores. Entre os assuntos abordados, está o pedido de reajuste de 15%sobre o salário atual da categoria, que é de R$ 698.

Além do reajuste, os assalariados devem levar para a classepatronal o pedido de R$ 30 de piso garantia, mais R$ 100 de cesta básica. “Queremosque o salário do trabalhador ultrapasse os 800 reais. No mês de janeiro, ovalor do salário mínimo pode aumentar, e por isso também vamos pedir na convençãocoletiva 30 reais como garantia”, explicou Cícero Domingos, secretário de comunicaçãoda Fetag.

As propostas debatidas no seminário serão novamentediscutidas, desta vez em assembleias que serão realizadas simultaneamente pelossindicatos dos municípios, no dia 22 de setembro. Após as assembleias, umapauta de reivindicações será entregue à Fetag, que apresentará as propostas àclasse patronal.

O secretário de assalariados da federação, Antonio Torres,destacou a participação dos agricultores no evento, e frisou que a reivindicaçãopor condições dignas de trabalho e bons salários reforça a luta da categoriapor melhorias. “Estamos saindo de um período de entressafra, e a situação doassalariado fica complicada, já que 90% dos trabalhadores da cana ficamdesempregados. Por isso é importante que os agricultores estejam engajadosnessas discussões, e que apresentem suas dificuldades”, disse Torres.

O presidente do sindicato dos trabalhadores rurais de Barrade Santo Antonio, José Cícero de Araujo, destacou a participação da Fetag na negociaçãode salários para os assalariados do município. “Desde que começamos a realizar convençõescoletivas, a situação dos trabalhadores melhorou. A nossa vontade é quetenhamos um salário razoável para atender a necessidade da categoria, e a Fetagvem contribuindo muito para o sucesso dessas discussões”, comentou Araujo.