Trabalhadores da Santa Clotilde realizam protesto em escritório da usina

Trabalhadores rurais da usina Santa Clotilde, localizada no município de Rio Largo, realizaram na manhã desta segunda-feira, dia 14, um protesto no escritório da unidade. A categoria reivindicava a atualização de pendências salariais.

De acordo com o secretário de Assalariados da Fetag-AL, Antonio Torres, cerca de dez turmas – o que corresponde a uma média de 500 trabalhadores – paralisaram o corte da cana.

“Eles suspenderam o corte da cana. Mas, depois de negociar com dirigentes da usina, resolveram voltar ao trabalho a partir desta terça-feira. Apesar do protesto ter acabado no começo da tarde, a cana que foi queimada não foi cortada nesta segunda-feira”, informou Torres, afirmando que a usina teria se comprometido a resolver as pendências salariais que foram apontadas pelos grevistas, colocando um fim na paralisação.