Protesto contra reforma ministerial é realizado pela Fetag-AL em agências do INSS

Centenas de trabalhadores rurais de Alagoas realizaram atos públicos em frente as agências do INSS de sete municípios do Estado. Com faixas e cartazes a categoria realizou um ato público contra a reforma ministerial promovida pelo presidente em exercício, Michel Temer.
“Não podemos aceitar as medidas que o governo federal interino está adotando. São direitos constitucionais adquiridos que ele está querendo acabar, a exemplo de nivelar a idade do trabalhador rural tanto para homens como para mulheres. A gente trabalha na palha da cana embaixo de sol forte, somos uma categoria diferenciada. Igualar, seria retroagir a décadas passadas”, afirmou o secretário de Assalariados da Fetag-AL, Cicero Domingos, que coordenou a mobilização na cidade de Atalaia.
Além de terem protestado contra a reforma que acabou com os ministérios da Previdência e do Desenvolvimento Agrário, os trabalhadores denunciaram o fim de programas sociais como o PNHR. “O trabalhador não aguenta mais este governo interino que quer acabar com os nossos direitos. Não aceitaremos isso e vamos para as ruas e lutar pelos nossos direitos”, reforçou Domingos.
A mobilização foi realizada nas cidades de Murici, Atalaia, Palmeira dos Índios, São José da Tapera, Santana do Ipanema, Delmiro Gouveia e Arapiraca.
A mobilização foi realizada em parceria com demais entidades do movimento sindical, por meio da Frente Brasil Popular, mobilizando outras instituições que fazem parte do movimento social em Alagoas e no Brasil.