Fetag/AL reúne sindicatos canavieiros para discutir propostas para o Grito da Terra 2010

Mais de 60 representantes dos sindicatos dos trabalhadores e trabalhadoras rurais da zona canavieira alagoana participaram nesta terça-feira, dia 02, de uma reunião com a nova diretoria da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura no Estado de Alagoas (Fetag/AL).
O encontro – que foi realizado no centro social da Federação, localizado no bairro de Mangabeiras – foi coordenado pelo presidente da Fetag/AL, Genivaldo Oliveira e pelo secretário de Assalariados, Antônio Torres.
A primeira reunião da nova diretoria com os representantes dos sindicatos da zona canavieira teve como tema principal a elaboração de propostas de assalariados para o Grito da Terra 2010 que será realizado em Brasília entre os dias 10 e 14 de maio.
“Discutimos propostas sobre questões relacionadas aos assalariados. A pauta será levada até o encontro das federações do Nordeste que será realizado de 04 a 06 deste mês, em Pernambuco. Lá, será feita a pauta definitiva da região que será apresentada no Grito da Terra, em Brasília”, esclareceu Genivaldo Oliveira.
Em Alagoas, existem cerca de 200 mil trabalhadores assalariados, sendo que a grande maioria deles está na zona canavieira.
“Na entressafra da cana, quando as usinas param a moagem, vários trabalhadores são dispensados. São quase 100 mil pais de família sem emprego. É um número significativo e nesta reunião discutimos propostas para mudar este quadro”, frisou Genivaldo.
“Aproveitamos a reunião para também discutirmos ações do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com a Procuradoria do Trabalho, onde os sindicatos fiscalizam o cumprimento dos direitos trabalhistas do homem do campo, a exemplo da obrigatoriedade da assinatura da carteira de trabalho, além da apuração e apresentação de denúncias de irregularidades”, acrescentou o secretário de Assalariados, Antonio Torres.