Fetag-AL intensifica processo de reorganização sindical em 2016

O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Alagoas (Fetag-AL), Genivaldo Oliveira, declarou que a entidade está empenhada em dar andamento ao processo de reorganização do movimento sindical rural no Estado.
Em dezembro passado, 286 dirigentes sindicais aprovaram, em assembleia geral, a reorganização sindical onde a Fetag-AL passou a representar apenas a categoria dos agricultores familiares, deixando de representar o segmento de assalariados.
De acordo com o dirigente, após a desassociação, cada um dos segmentos – agricultura familiar e assalariados – vai travar diretamente o processo de luta em defesa dos seus direitos.
“Mas vale destacar que a direção da Fetag-AL tem mais dois anos de mandato e durante este período vamos trabalhar de forma conjunta. Espero que possamos continuar juntos na hora de realizar grande atos e mobilizações públicas. Afinal, todos são do campo em busca de melhores condições de vida. Para isso, é preciso que estejamos organizados”, afirmou Oliveira.
Segundo o dirigente sindical, alguns sindicatos nos municípios que optaram pelo segmento específico de assalariados, aguardam a criação de uma federação exclusiva para a categoria. “Enquanto isso, vamos organizar para que eles não fiquem desamparados. A mesma recíproca serve para os municípios onde os sindicatos escolheram o segmento de assalariados”, afirmou Oliveira.

Fetag-AL intensifica processo de reorganização sindical em 2016

1/27/2016 4:21:20 PM
Fetag-AL intensifica processo de reorganização sindical em 2016

O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Alagoas (Fetag-AL), Genivaldo Oliveira, declarou que a entidade está empenhada em dar andamento ao processo de reorganização do movimento sindical rural no Estado.
Em dezembro passado, 286 dirigentes sindicais aprovaram, em assembleia geral, a reorganização sindical onde a Fetag-AL passou a representar apenas a categoria dos agricultores familiares, deixando de representar o segmento de assalariados.
De acordo com o dirigente, após a desassociação, cada um dos segmentos – agricultura familiar e assalariados – vai travar diretamente o processo de luta em defesa dos seus direitos.
“Mas vale destacar que a direção da Fetag-AL tem mais dois anos de mandato e durante este período vamos trabalhar de forma conjunta. Espero que possamos continuar juntos na hora de realizar grande atos e mobilizações públicas. Afinal, todos são do campo em busca de melhores condições de vida. Para isso, é preciso que estejamos organizados”, afirmou Oliveira.
Segundo o dirigente sindical, alguns sindicatos nos municípios que optaram pelo segmento específico de assalariados, aguardam a criação de uma federação exclusiva para a categoria. “Enquanto isso, vamos organizar para que eles não fiquem desamparados. A mesma recíproca serve para os municípios onde os sindicatos escolheram o segmento de assalariados”, afirmou Oliveira.

” “1591674926-108”