Fetag-AL discute estrutura do Programa Amigo Trabalhador


Representantes dos trabalhadorese trabalhadoras rurais de todo estado, estiveram reunidos esta manhã, na sedesocial da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Estadode Alagoas (Fetag-AL) em Maceió, para conhecer o projeto piloto do ProgramaAmigo Trabalhador, que será coordenador pela Secretaria de Estado doPlanejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande).

O programa, que visa qualificar ebeneficiar trabalhadores rurais que não possuem renda no período daentressafra, já é desenvolvido em outros estados, como em Pernambuco, com oChapéu de Palha. Em Alagoas, a iniciativa partiu da Fetag-AL que contou com oapoio do deputado estadual, Joãozinho Pereira. O parlamentar levou o projetopara discussão na Assembleia Legislativa de Alagoas e conseguiu o apoio doGoverno Estadual.

De acordo com assessora técnicada Seplande, Pauline Reis, a proposta é beneficiar inicialmente quatro miltrabalhadores de quatro municípios, identificados com o maior número detrabalhadores rurais desempregados no estado. São eles: Teotônio Vilela, CampoAlegre, Boca da Mata e Pilar.

“Trouxemos um plano de trabalhoque vai envolver todos, Seplande, Sindicatos Rurais e a Federação dosTrabalhadores. Na proposta atual é que seja remunerado em R$ 130,00 trabalhadoresdesempregados que não estão assistidos pelo benefício do seguro desemprego.Como estamos fechando o projeto, todos os números ainda podem ser discutidos. Aexpectativa é que em 2013 o projeto piloto já esteja em execução”, declarou aassessora técnica.  

Para o presidente da Fetag-AL,Genivaldo Oliveira, o programa diminuirá as necessidades dos trabalhadores eprincipalmente trará uma expectativa para o futuro, já que em contrapartida aobeneficio, serão ofertados cursos de qualificação profissional e atéalfabetização. “A implantação do Amigo Trabalhador é uma vitória para nossaclasse. Vamos começar aos poucos e tenho certeza que depois do primeiro ano detrabalho dobraremos o número de beneficiados. Pernambuco começou com cinco mile hoje atende mais de 45 mil trabalhadores do campo”, destacou Oliveira.

Durante a apresentação do piloto,o secretário de Assalariados da Fetag-AL, Antônio Torres, levantou apossibilidade de distribuir com outros municípios o número de beneficiados nomomento da implantação do projeto, já que por conta da seca, 41 municípios doSertão e da Zona da Mata já apresentam um número elevado de desemprego.  “Vamos lutar para iniciarmos o Programa AmigoTrabalhador com cinco mil beneficiados e quem sabe poder beneficiar outros municípios.Caso não chova nos próximos dias as consequências podem ser ainda maiores e em2013 o número de desempregados desassistidos pode dobrar”, alertou o representante.