Conselho Deliberativo da Fetag-AL discute tamanho de lotes destinados da agricultura familiar

Integrantes do Conselho Deliberativo da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Alagoas (Fetag-AL) – formado por dirigentes dos sindicatos dos trabalhadores e trabalhadoras rurais do Estado e da diretoria executiva da entidade ruralista – estiveram reunidos, esta semana, na sede social da Federação de classe, em Maceió, para discutir e aprovar alterações no estatuto interno da entidade.
O principal ponto da reunião foi a limitação do tamanho das propriedades rurais – lotes – destinadas a agricultura familiar e que seriam representadas pela Fetag-AL.
O debate foi provocado para esclarecer dúvidas junto a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), quanto as dimensões das áreas rurais destinadas a agricultura familiar. A reunião foi coordenada pela secretaria de Formação e Organização Sindical da Federação, comandada por Givaldo Teles.
“Foi discutida a mudança no que se refere ao limite de área. Sob a competência da Fetag-AL estão as propriedades rurais formadas por até dois módulos. Acima desta  área, fica sob a gerência da Faeal/CNA”, declarou o presidente da Fetag-AL, Genivaldo Oliveira.
De acordo com a Fetag-AL, que representa os assalariados e os agricultores familiares do Estado, o tamanho dos módulos varia por hectare de acordo com a região do Estado, onde esteja situada a propriedade rural destinada a agricultura familiar.