Canavieiros ameaçam parar se campanha salarial não tiver avanços

Sem uma contraproposta da classe patronal, trabalhadores rurais canavieiros ameaçam paralisar as atividades nas frentes de serviço, na próxima semana, caso a negociação da campanha salarial 15/16 não avance.
“O pessoal está inquieto no campo. Como os patrões não apresentaram uma proposta, os dirigentes sindicais darão início a uma mobilização nas bases que pode culminar em um paradeiro na próxima semana”, afirmou o secretário de Assalariados da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Alagoas (Fetag-AL), Cícero Domingos.
Após ter iniciado o processo de negociação do acordo coletivo de trabalho 15/16, semana passada, onde foi assegurada a data base da categoria, 1º de novembro, representantes dos trabalhadores e dos patrões voltaram a se reunir nesta segunda-feira, 23, na sede da Fetag-AL.
“Como eles afirmaram que não tiveram tempo para reunir todos os representantes da classe patronal para que pudesse ter carta branca para negociar uma proposta com os trabalhadores, marcamos uma nova rodada de reuniões para a próxima segunda, terça e quinta-feira” afirmou Domingos, lembrando que mais de 20 dirigentes de Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) da zona canavieira de Alagoas participaram da reunião.