Campanha salarial de trabalhadores rurais pede melhorias no campo

Trabalhadores rurais do setor canavieiro de Alagoas apresentarão esta semana, à classe patronal, as propostas para campanha salarial 2014/2015. Além de um reajuste no piso salarial de 15%, os trabalhadores também pedem jornada de trabalho de 40 horas, habitação rural para os assalariados, pesagem justa da cana, alimentação de qualidade, cestas básicas e valorização do trabalho de mulher, além do pagamento das horas “in itinese”.
“Temos itens que foram apresentados em outras campanhas salariais e que ainda não foram atendidos pela classe patronal. Por isso, não vamos desistir até que todas as nossas reivindicações sejam colocadas em prática”, afirmou o secretário de Assalariados da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Alagoas (Fetag-AL), Cicero Domingos.
Uma minuta – com todas as propostas da categoria, que tem a data base no dia 1º de novembro – está sendo entregue, a partir desta segunda-feira, 29, as entidades que representam a classe patronal, são elas: Sindaçúcar-AL, Federação da Agricultura do Estado de Alagoas e a Asplana. 
Após a notificação, as entidades agendarão uma data para o início de processo de negociação do acordo coletivo de trabalho. A comissão dos assalariados será formada por dirigentes da Fetag-AL, STTR e trabalhadores.