Vídeo em Destaque
Fetag Alagoas Realiza 3º Modulo Do Curso De Formação Da Enfoc
Alimentação Certa
Jovem Cidadão
Histórico

Uma historia que nasce ainda durante o curto período do governo João Goulart, quando o pais viveu uma grande mobilização política e social. As reformas de base, dentre elas a Reforma Agrária, foram impulsionadoras da organização popular e sindical em todas as regiões do pais. Em reflexo desta realidade social, em março  de 1963, 11 Federações fundaram a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG).

  A Federação dos trabalhadores na Agricultura no Estado de Alagoas- FETAG-AL, entidade sindical de trabalhadores e trabalhadoras rurais. Foi fundada em  10 de dezembro de 1963,com a presença de 12 Sindicato de trabalhadores rurais representando cerca de 50 mil trabalhadores e trabalhadoras rurais.

 O seu reconhecimento oficial como entidade sindical ocorreu em 19 de março de 1964.

A liberdade e autonomia dos trabalhadores rurais e urbanos, bem como, de toda a sociedade civil e suas organizações tiveram uma interrupção que perdurou por 20 anos. Teve inicio a DITADURA MILITAR, a partir do Golpe Militar de março de 1964. dirigentes sindicais foram violentamente afastados das suas organizações de classe por todo o pais. O mesmo aconteceu com a recém criada Federação do estado de Alagoas. Mais a FETAG-AL não arrefeceu a luta, intensificou a fundação de Sindicatos por todo o estado. Em março de 1966, reuniu os sindicatos para discutir sua filiação e a consolidação da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura- CONTAG, apesar de viver os anos duros da ditadura.

A trajetória da FETAG/AL, foi marcada por lutas, conquistas, mas também por perdas precoces. Lideranças do movimento e companheiros sensíveis a nossa luta por um sindicato forte e combativo foram mortos pela ação inescrupulosa e truculenta de grandes latifundiários acobertados pelo aparato estatal que estava a serviço deles. A Federação, em conjunto com seus filiados protestou e reivindicou por Justiça e pela punição dos culpados, nunca se omitindo nesta luta. Lutou pela Reforma Agrária, organizou a resistência contra o latifúndio e implantou a Convenção Coletiva de Trabalho nas áreas de coco e canavieira.

A FETAG-AL implementou sua primeira Convenção Coletiva da área canavieira em 1979, e a dos Coqueirais em 1980. ao longo dos anos, vem avançando as conquistas e os direitos trabalhistas e previdenciários dos assalariados e assalariadas rurais alagoano, tornando-se referencia nas principais lutas do povo alagoano.

Com a promulgação da Constituição Federal de 1988, o Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais conquistou a igualdade de direitos para rurais e urbanos, alem da inclusão dos rurais no regime geral da previdência.

Durante o processo de crescimento sindical dos trabalhadores e trabalhadoras rurais verificou-se a participação de diversos segmentos sociais do campo. A participação das mulheres trabalhadoras rurais foi de fundamental importância nessa luta, incorporando olhares, saberes e fazeres, que qualificaram a luta e organização do movimento sindical de trabalhadores e trabalhadoras rurais, destacando-se, neste sentido, as companheiras de Alagoas que constituíram sua Comissão provisória em 1992.

A FETAG/AL, vem destacando-se pela sua mobilidade política e organizativa, participando coletivamente das coordenações do Grito da Terra Brasil e Marcha das Margaridas em nível nacional, sempre representando o movimento sindical do estado.

Em todos estes anos vem realizando varias manifestações por todo o estado, todas elas, comprometidas com suas bandeiras históricas de lutas. Destaque-se, em especial, os Grito da Terra Alagoas de 2003 e 2007, que mobilizou mais de 10 mil pessoas por todo o estado, trazendo aproximadamente 5 mil trabalhadores e trabalhadoras rurais a Maceió, a frente da sede do Governo Estadual, na praça dos martírios, reivindicar a implementação de políticas mínimas, necessárias ao desenvolvimento da categoria dos trabalhadores e trabalhadoras rurais.

A realização do primeiro congresso eleitoral em 2002 foi marco no sentido dessa legitimação. A criação das secretarias e Departamentos, contribuiu para a democratização do MSTTR e, para o atendimento de demandas históricas da classe trabalhadora que vive, trabalha e se organiza no espaço rural alagoano.

1º Presidente da FETAG/AL:  Manoel  Salustiano Lopes,  trabalhador rural do município de São José da Lage/AL, foi o fundador da FETAG.

Após a revolução de 1964,  a FETAG teve um interventor, que foi um trabalhador rural do município  de São Luiz do Quitunde/AL, que assumiu a Federação no ano de 1966. Sr. José Benedito da Silva.

Rua Barão de Jaraguá, 488 - Jaraguá - Maceió/AL - Fone/Fax: (82) 3223-4649 | (82) 3326-7374
2010 FETAG/AL - Todos os Direitos Reservados